Tudo o que você precisa saber sobre aluguel de ponto comercial

6 minutos para ler

A escolha de um ponto comercial é fundamental na estratégia de uma empresa. Por isso, o aluguel de ponto comercial é um tema que gera muitas dúvidas, e a locação comercial requer atenção e cuidados na hora da contratação.

Para lhe ajudar nessas questões , decidimos publicar este artigo. Nele, explicaremos quais critérios devem ser avaliados — e de que maneira fazer isso. Está curioso para entender mais sobre o tema? Então, continue lendo este artigo!

Como escolher o melhor ponto comercial?

A maneira mais simples de cumprir essa tarefa é contando com o apoio de uma imobiliária da sua confiança. A empresa deve ser especializada em locação comercial, uma vez que esse negócio tem regras contratuais diferentes da locação residencial.

O primeiro passo é analisar se o imóvel escolhido supre as necessidades de seu negócio. Avalie e verifique, antes mesmo de fechar o contrato, a emissão do alvará de funcionamento, se a sua atividade pode ou não ser exercida, pois caso a prefeitura o negue você terá que ir em busca de outro imóvel.

Fique atento, pois essas regras mudam de cidade para cidade — e são determinantes na hora de instalar seu negócio.

Outra dica: tenha um planejamento de tudo o que você necessita para que seu estabelecimento funcione e verifique se o imóvel atende tais demandas. Se for um Pet Shop, por exemplo, certamente você precisará de pontos hidráulicos, adequar o sistema elétrico, dispor de espaço para os animais e circulação dos clientes etc.

Ademais, pense bem na localização, se haverá a necessidade de estacionamento, a metragem necessária para desenvolver o projeto. Analise também os riscos e possibilidades de ter mais concorrentes do mesmo ramo por perto.

Por isso, o acompanhamento de uma imobiliária especializada em aluguel de ponto comercial pode fazer a diferença nessa busca. A palavra-chave nesse caso é uma só: planejamento.

Quais documentos o empresário deverá apresentar?

Para conseguir alugar um imóvel comercial, o empreendedor deverá comprovar que está regularizado e que não tem nenhum tipo de pendência em relação às obrigações tributárias do seu negócio.

Por isso, é importante apresentar uma série de certidões negativas, que comprovem sua idoneidade cadastral. Não se preocupe, a imobiliária contratada irá orientá-lo sobre isso — uma vez que mais, ou menos, documentos podem ser solicitados, dependendo da atividade que será desempenhada.

Ademais, documentos da empresa, como o Contrato Social, Cartão do CNPJ, RG e CPF dos sócios, Certidão de Casamento dos sócios e comprovante de residências dessas pessoas também serão exigidos.

É importante esclarecer que o contrato de locação comercial também pode ser feito por pessoas físicas.

Quais os imóveis que podem ser locados por empresas?

Todo tipo de imóvel pode ser alugado sob as regras da locação comercial. Isso inclui pavilhões comerciais, lojas térreas, salas aéreas, terrenos, escritórios, etc. Aliás, um imóvel residencial que será usado para receber um funcionário da companhia também cabe no leque de opções da locação comercial. Fique atento ao tipo de imóvel que mais se enquadra ao seu negócio!

A principal exceção, nesse caso, é o aluguel em shoppings, já que esse tipo de negócio obedece a regras específicas.

Como é feito o reajuste do valor do aluguel?

O reajuste deve ser feito anualmente e em moeda nacional. Isso significa que o contrato não pode impor ao locatário a obrigação de pagar o aluguel em dólar ou em qualquer outra moeda considerada mais forte — prática comum em países que sofrem com inflação, como a Argentina.

Além disso, o reajuste deve seguir algum indicador econômico, como o IGPM e deverá estar firmado no contrato de locação. Lembramos que pode ocorrer acordos válidos para assegurar o reajuste dos aluguéis, desde de que sejam respaldados por um documento oficial em comum acordo entre locador e locatário.

Quais garantias locatícias posso oferecer?

A garantia locatícia tem por principal objetivo assegurar ao locador do imóvel a liquidação de seus valores até a efetiva desocupação e entrega do bem locado, trazendo mais tranquilidade ao locador e ao locatário, assegurando seus direitos e deveres, tornando o processo de locação mais seguro para as partes.

A Lei do Inquilinato traz as seguintes modalidades de garantias que são aplicadas e válidas: Caução, Fiança Locatícia (fiador), Seguro de Fiança Locatícia e ainda CredPago (fiança através do cartão de crédito mediante avaliação).

A imobiliária poderá lhe apresentar e explicar todas as formas de garantias e, dessa forma, você poderá escolher qual a que mais se encaixa para o seu negócio. Há garantias que são rápidas, de fácil aprovação e encurtam o tempo e burocracias, ajudando na liberação do imóvel.

Por isso, é interessante que você converse com os assessores que são qualificados para ajudar nessa etapa do processo.

Qual é o prazo ideal para a duração do contrato?

O contrato de locação comercial poderá ser pactuado de 6, 12 ou mais meses, desde que dentro do regimento da Lei do Inquilinato, em contrato de locação para esse fim. Há de se ter alguns cuidados na hora da renovação para contratos mais longos, onde a Lei prevê algumas regras específicas — a exemplo a ação de renovação contratual para prazo acima de cinco anos.

O principal, nesse caso, é observar qual o melhor prazo para o seu negócio. Levar em consideração o tempo que você precisará para reformas (se for o caso), montar seu negócio propriamente dito — e, conforme o seu planejamento indicar, fechar um contrato de locação que seja favorável com o seu planejamento.

Viu só? O aluguel de ponto comercial tem muitas nuances, afinal de contas, ele está diretamente ligado à geração de empregos e à economia da cidade. Por isso, a melhor maneira de garantir que ambas as partes tenham os seus direitos respeitados é contanto com a orientação de uma imobiliária.

Gostou deste artigo? Então, assine nossa newsletter. Enviamos, gratuitamente, uma seleção dos melhores materiais sobre o mercado imobiliário.

Posts relacionados

Deixe um comentário